Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian Grupo Edefa

Apresentada uma maquete do primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil na LAAD

No âmbito do Ministério da Defesa Brasil , junto ao Comando da Marinha, o programa de tecnologia de defesa chamada Amazônia Azul (Amazul) apresenta no seu stand na LAAD uma maquete do que irá a ser o seu primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro. Amazul participa ativamente no programa de Desenvolvimento Submarinos (Prosub) está desenvolvendo em conjunto com o Centro de Tecnologia da Marinha em São Paulo (CTMSP), que se materializa na nova instalação para a construção de submarinos, incluindo um Complexo Radiológico no Estaleiro, na localidade de  Itaguaí, perto do Rio de Janeiro.

Na que também  já é uma base naval, além de ser construído no futuro  o novo submarino que sera batizado com o nome de Álvaro Alberto (SN-10), após de um acordo de transferência de tecnologia com a multinacional  francesa de construção naval DCNS, está em andamento a montagem de quatro unidades convencionais ou SSK, com base na classe Scorpene.

Assim, no estaleiro gerido pela empresa Itaguaí Construções Navais (ICN) (criada em 2009 pela Construtora Norberto Odebrecht S.A e DCNS) está sendo concluido o primeiro submarino convencional S-BR 1, denominado Riachuelo (S-40). As primeiras peças deste submarino começaram a ser construidas no início desta década, na França, enquanto DCNS transfería tecnologia de construção a técnicos brasileiros.

Recentemente foi publicada uma imagen de como era completado na planta ICN  o módulo de manuseio e armazenamento de torpedos no interior da seção de proa. De acordo com a mídia brasileira este primeiro submarino, cuja execução está retrasada muito além das iniciais estimativas mais otimistas deverá ser lançado ao mar em julho de 2018, e estará operacional em 2020.

Também estão em vários estágios de construção os outros três SSK que formam a classe, que  são: Humaitá (S-41), Tonelero (S-42) e Angostura (S-43). (Julio Maíz Sanz)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.