Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Portugal integra força de reação rápida da NATO

(defensa.com) Portugal integra a atual força de reação rápida da NATO, a NRF 2015 (NATO Response Force) com cerca de 350 militares. Desde a sua implementação no dia 1 de Janeiro e até à sua conclusão no dia 31 de Dezembro de 2015, as Forças Armadas Portuguesas contribuem com uma fragata da marinha, uma aeronave de patrulha marítima da força aérea e uma bateria de artilharia de campanha do exército.

Desconhece-se qual a fragata disponibilizada por Portugal, mas estima-se que possa ser a NRP "D. Francisco de Almeida" (F334). A Força Aérea Portuguesa (FAP) contribui com uma das cinco aeronaves de patrulha marítima P-3C CUP+ Orion operadas pela Esquadra 601 "lobos" a partir da Base Aérea Nº11 de Beja. A aeronave está capacitada para empregar torpedos Mk46, mísseis anti-navio AGM-84D Harpoon, bombas de profundidade Mk 54, e mísseis AGM 65 Maverick. O Exército Português disponibiliza a 1ª Bateria de Bocas de Fogo (1ªBFF) do Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) da Brigada de Reação Rápida (BrigRR). A bateria está sediada no Regimento de Artilharia Nº4 (RA4) em Leiria e emprega obuses rebocados de artilharia M119 Light Gun de 105mm, morteiros pesados de 120mm do tipo Tampella e viaturas 10.224 LAEK, Unimog 1100L, Land Cruizer HZJ 73, L200, Unimog U1300L, 40.10 WMD e 40E10WMD.

Os meios Portugueses foram certificados no 2º semestre de 2014 por ocasião da fase de preparação da NRF 2015 através de exercícios de componente, da série "Noble" e da série "Trident".

A NRF 2015 está certificada pela NATO para intervir rapidamente a qualquer momento e em qualquer lugar no desempenho de um leque alargado de missões incluindo agir como resposta imediata na defesa coletivas de forças aliadas, conduzir operações de gestão de crises, atuar como força inicial no teatro de operações antes da projeção de forças de larga escala, apoiar operações de paz, proteger infraestruturas críticas e intervir em catástrofes humanitárias. A força conduzida pelo Allied Joint Force Command Naples em Itália está constituída pelas componentes terrestre com o seu comando na Alemanha, aéreo com o seu comando na França, naval com o seu comando em Espanha, operações especiais com o seu comando na Polónia, apoio logístico conjunto com o seu comando na Itália, e uma força tarefa NRBQ Alemã. Estruturalmente, a NRF 2015 está dividida nas partes de comando e controlo, força de resposta imediata e de agrupamento de forças de resposta.

Na cimeira da NATO realizada em Setembro de 2014, os seus membros tomaram a decisão de aumentar as capacidades da NRF com o desenvolvimento de uma Força Tarefa Combinada de Reação Rápida, a VJTF (Very high-readiness Joint Task Force). Em Dezembro de 2014, os Ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO acordaram estabelecer uma VJTF provisória coordenada pelo SACEUR (Supreme Allied Commander Europe) com forças predominantemente da Alemanha, Holanda e Noruega. (Victor M.S. Barreira)

Fotografia: As peças de artilharia de 105mm M119 Light Gun do GAC da BrigRR são disponibilizadas por Portugal à NRF 2015 (Victor M.S. Barreira).


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.