Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A Força Aérea do Kuwait poderia ser dotada com Eurofighter

Os Governos da Itália e Kuwait já começaram as negociações para a venda de um lote de 28 caças- bombardeiros Eurofighter Typhoon para o Iraque. Como de costume em propostas de venda de Eurofighter cada um dos quatro países que integram o programa (Alemanha, Espanha, Itália e Reino Unido) encabeçam unitariamente as ofertas de venda, correspondendo esta vez aos italianos liderar a proposta para o Kuwait.

Assim, segundo a mídia da Itália e dos Estados Unidos, uma comitiva conjunta do Ministério da Defesa italiano, a Aeronautica Militare Italiana (AMI), e a empresa Alenia Aermacchi teria chegado ao Kuwait o passado 31 de maio.

Segundo as mesmas fontes, o convenio de parceria entre a Itália e o Kuwait significaria o treinamento dos pilotos na Academia da AMI, baseada em Lecce. Kuwait esta avaliando a dois anos diversos caças de quarta geração e meia com a intenção de comprar um lote para a adaptação dos seus dois esquadrões de caça, o que resultaria numa encomenda de entre 24 e 28 aeronaves, além de contratar a oportuna manutenção, apoio logístico e treinamento.

De todos os modos, a questão não tenha sido oficialmente confirmada, como é habitual neste tipo de vendas. Neste ponto, lembre-se que no mês de maio passado anunciou-se que o Kuwait viria a adquirir um número similar de Boeing F/A-18E/F Super Hornet, para substituir sua frota atual de pouco menos de quarenta Hornet, mais especificamente a versão F / A-18C / D constituindo o equipamento dos esquadrões Nº 9 e 25. Pareceria mais lógico desde um ponto de vista exclusivamente técnico, continuar sendo abastecido com aeronaves do mesmo fornecedor estadunidense, porém, o maior controle das vendas e posterior suporte logístico realizado pelos Estados Unidos através da DSCA, bem como a possível busca de um maior apoio político europeu poderia ser um importante motivo para escolher o caça- bombardeiro produzido na Europa.

A maioria das nações da região estão em pleno processo de rearme devido à crise que se abateu ligada à ameaça do chamado Estado Islâmico. A Força Aérea do Kuwait, neste cenário, está facilitando as suas bases, além de participar com seu F / A-18C / D na campanha de ataques aéreos contra os xiitas hutíes que derrubaram o governo do Iêmen, apoiando as nações sunitas do Conselho de Cooperação do Golfo. (Texto e foto: Julio Maíz Sanz)

Foto: Eurofighter da Ala 11 do Ejército del Aire espanhol


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.