Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Turquia escolhe o BPE da Navantia

 


(defensa.com) Numa reunião do Comité Executivo da Indústria de Defesa Turca ou SSIK  que teve lugar no dia 26 de Dezembro em Ancara, foi tomada a decisão pelos diversos integrantes da organização que as conversações com vista à aquisição e construção de um navio de projeção anfíbia serão conduzidas pela SSM (Savunma Sanayii Mustesarligi) com o estaleiro SEDEF Gemi ?nsaati, deixando de fora a RMK Marine Gemi Yapim Sanayii ve Deniz Tas?maciligi Isletmesi do conglomerado Koç e a DESAN Deniz Insaati Sanayi.

 

A SSM adiantou ainda que caso as negociações para a celebração de um contrato não tenham sucesso, serão iniciadas conversações com a DESAN Deniz Insaati Sanayi que submeteu uma proposta em parceria com a China Shipbuilding Industry Corporation (CSIC). Este comentário um pouco inesperado deixa antever que as negociações com a empresa escolhida serão difíceis, e de certa forma apelando ao vencedor que deverá ser flexível frente às demandas da SSM.

A competição para a construção de um navio localmente designado por Havuzlu Çikarma Gemisi (HÇG) foi iniciada em 2011 com o envio de uma solicitação de entrega de propostas a 7 estaleiros locais, e poderá rondar um valor de cerca de 350 Milhões de Euros.

A SEDEF Gemi Insaati aliou-se à Espanhola Navantia propondo uma configuração do BPE (Buque de Proyección Estratégica) adaptada aos requisitos do Comando das Forças Navais Turcas.

Verifica-se que a SSM optou por escolher uma solução existente e comprovada, já que a Marinha Espanhola opera uma unidade, o L61 SPS "Juan Carlos I", e duas foram adquiridas pela Austrália e são construídas em parceria com a BAE Systems Australia.

Estima-se que as negociações que deverão iniciar em 2014, possam vir a ser particularmente longas e exigentes para a Navantia e o seu parceiro Turco, já que a Turquia deverá exigir para além de um valor de aquisição possivelmente baixo, modificações ao desenho inicial do BPE, um importante envolvimento da sua indústria, e a construção local do casco e da super-estrutura na totalidade ou parcialmente, obrigando assim a Navantia a uma importante carga de transferência de tecnologia.

Da proposta, constam o fornecimento de 4 lanchas de desembarque LCM-1E, um sistema integrado de controlo da plataforma a desenvolver pela Navantia Sistemas com a Turca Aydin Yazilim ve Elektronik Sanayi (AYESAS) e a integração de uma versão modificada do sistema de combate GENESIS da Havelsan. O navio deverá também acolher radares, sistemas de guerra eletrónica e armamento produzidos por fabricantes Turcos.

O navio permitirá à Turquia conduzir em larga escala missões de projeção e transporte de forças, servir como posto de comando em operações e exercícios nacionais ou internacionais, acolher helicópteros e lanchas em diversas configurações, atuar como plataforma de apoio humanitário e também servir como hospital embarcado.

O BPE é bem conhecido das autoridades Turcas, já que o SPS "Juan Carlos I" esteve em Istambul em Maio de 2011, numa visita com o objetivo de reforçar a proposta comercial da Navantia. (Victor M.S. Barreira)

Fotografia:SPS "Juan Carlos I" durante a sua visita a Istambul (Devrim Yaylali).


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.