Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A Rússia vai modernizar os MIG 31 para que se mantenham operacionais outros quinze anos

O Vice-Ministro da Defesa russo Dmitry Rogozinn anunciou que a produção do caça Mig-31 será retomada e será modernizado para estar em serviço por 15 anos. As declarações foram feitas durante uma visita feita em 08 de agosto, nas instalações da planta Sokol em Nizhny Novgorod, onde devem ser reparadas e modernizadas estas aeronaves projetadas pelo complexo MiG. Rogozin disse ainda que a aeronave ainda tem um grande potencial de exportação.

O governo russo decidiu dar uma nova vida a este interceptor pelos atrasos previsíveis para o seu substituto PAF-FA. Era esperado que o Mig-31 começasse a ser substituído por esta aeronave a partir de 2020 e deixasse o serviço ativo em 2028 Os Mig-31 (com código Foxkound na OTAN) são um interceptor de alta altitude supersônico para qualquer tempo de longo alcance, derivado Mig -25, que iniciou a produção em 1979, dos quais 500 unidades foram fabricadas até 1994, quando a produção parou.

Devido a que se trata de um avião de caça relativamente moderno , já tinha sido modernizado, assumindo novas missões como atacar alvos de superfície em terra e no mar. A versão MiG-31BM é a de uma aeronave de combate multitarefa com aviônicos modernos, radar multímodo , sistemas de controle modernos e telas de cristal líquido para a apresentação dos dados. Eles integraram armas modernas, como Vympel R-77 ar-ar, KH-31 para a supressão das defesas aéreas , mísseis antinavio e bombas guiadas de precisão.

Alguns melhoramentos permitem que a aeronave possa operar num mesmo tipo de missão similar à que faria um AWACS interagindo com outros aviões de combate, utilizando modernos sistemas de comando e comunicações digitais. Em 2010, um plano foi anunciado para atualizar a frota com esta norma, mas apenas cerca de 60 dos 200 dispositivos dos que conta a Força Aérea da Rússia foram modernizados, enquanto este programa termina em 2020 (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.