Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Rússia podería fechar a venda de 24 exemplares do caça SU-35 à China

Rosoboronexport, a empresa russa responsável por transações de armamentos, teria praticamente fechado com o Ministério da Defesa da China, as vendas de até 24 caças "Su-35", cujo contrato seria assinado em 2014. A informação divulgada pela agência de notícias russa RIA Novosti citando ao vice-diretor da estatal, Viktor Komadin detalha tanto da empresa como do Ministério da Defesa chinês as discussões estavam em curso, embora "não é provável que o acordo seja assinado antes do final do ano. Provavelmente será no próximo ano".

O contrato incluiria a venda e entrega de 24 aeronaves, e em nenhum caso, os direitos de fabricação. Além disso, de forma totalmente independente, a Rússia também está negociando um acordo adicional para os armamentos, que serão integrados no "Su-35". As negociações para a aquisição deste caça russo multifuncionais começaram em 2010, mas esfriaram muito ao longo desses três anos. Na verdade, inicialmente a China estava disposta a assumir 48 unidades para assim modernizar a frota de Su-27, da Força Aérea chinesa.
Entre as principais características do Su-35, classificado na geração 4 + + de caças-bombardeiros, destacam a grande capacidade de manobra, somada a um sistema de radar de longo alcance. A aeronave pode atingir uma velocidade máxima 2.500 km / h, além de um alcance de 3.600 km com um peso máximo de decolagem de 34,5 toneladas. No que diz respeito o provável armamento, este pode incluir canhão de 30 mm, além-mísseis ar-ar e ar-terra. A Força Aérea da Rússia vai incorporar cerca de cinqüenta desses caças em 2015, na versão  "Su-35S".


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.