Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Portugal retira a corveta "João Coutinho"

A Marinha de Portugal desprogramou desde o 01 de setembro a Corveta NRP "João Coutinho" (F475) depois de terminar a sua última missão no dia 24 de agosto e, após 45 anos de serviço. O “João Coutinho” é a cabeça de série de seis corvetas desenhadas em Portugal, encomendadas aos estaleiros Blohm + Voss na Alemanha e a antiga Empresa Nacional Bazan da Espanha em 1968 Company (agora Thyssen Krupp Marine Systems e Navantia, respectivamente). Cada estaleiro construiu três unidades, sendo a “João Coutinho” lançado na Alemanha em maio de 1969.

As restantes corvetas foram a NRP "António Enes" (F471), a NRP "Jacinto Cândido" (F476), a NRP "Honório Barreto" (F485), a NRP "Augusto de Castilho" (F484) e a NRP "General Pereira d ' Eça "(F477). Destes cinco apenas os dois primeiros navios permaneciam na ativa, estando a "Antonio Enes" atualmente em reparos que devem mante-la fora de serviço até o final deste ano ainda.

As corvetas da classe "João Coutinho" apresentam um deslocamento de 1.222 toneladas, comprimento 85 metros, atingindo uma velocidade máxima de 22 nós e um alcance de 8.800 milhas náuticas com um cruzeiro de 14 nós. Elas foram originalmente usadas por Portugal em missões de patrulha e apoio de artilharia em Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde, mas após a independência das colônias portuguesas começaram a ser empregados para a fiscalização da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) de Portugal. (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.