Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Navio patrulha da Marinha Portuguesa sofre danos

(defensa.com) O navio de patrulha oceânica P361 NRP "Figueira da Foz" entregue à Marinha Portuguesa em Novembro de 2013 pelo agora extinto estaleiro Português ENVC (Estaleiros Navais de Viana do Castelo) sofreu um acidente na tarde de 17 de Outubro junto à saída do porto de Viana do Castelo. O acidente provocou danos nas hélices, veios e lemes do navio.

Segundo informou a Marinha Portuguesa, o navio de superfície embateu no fundo na sua parte imersa enquanto manobrava para transbordo de pessoal-provocando a paragem de emergência das máquinas. A força militar acrescentou que o navio foi prontamente controlado e não foram registados danos pessoais. A embarcação foi depois conduzida por rebocadores para a doca seca do estaleiro West Sea-Estaleiros de Viana do grupo Martifer, onde uma equipa de análise e avaliação da marinha irá apurar nos próximos dias as causas do acidente.

O P361 NRP "Figueira da Foz" forma com o P360 NRP "Viana do Castelo" recebido em Dezembro de 2010 a Classe Viana do Castelo. Ambos estão ainda equipados com radares de navegação da Kelvin Hugues; propulsão da Wärtsilä, a estação de armas remotamente controlada MARLIN WS (Modular Advanced Remotely-controlled Lightweight Naval Weapon Station) da OTO Melara, armada com uma peça automática ATK Armament Systems Mk 44 Bushmaster de 30 mm; e o sensor electro- ótico Vigy 10 Mk 3 da Sagem. Os navios oferecem um deslocamento de 1850 toneladas, comprimento de 83,1 metros, velocidade máxima de 21 nós e autonomia de 5000 milhas náuticas. Desempenham missões de busca e salvamento; fiscalização da pesca; combate à poluição e atividades ilegais; apoio humanitário; vigilância; patrulha; lançamento de minas do tipo Mk 55; e transporte de tropas nas águas territoriais ou no âmbito de missões com países aliados.( Victor M.S. Barreira)

Fotografia: Navio patrulha P361 NRP "Figueira da Foz" na Base Naval de Lisboa (Victor M.S. Barreira).


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.