Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Marinha do Chile recebe lancha missileira modernizada

Retornou à Armada do Chile , após um processo de modernização,a  LM-34 “Angamos”,   um dos três barcos missileiros SAAR Classe IV normalmente operados pelo “Comando de Misileras Sur (Comisur)” em Punta Arenas.

A LM-34 Angamos (ex-Reshef INS) construída pelos Estaleiros Haifa de Israel em fevereiro de 1973. A unidade foi adquirida de 2ª mão pelo Chile em 1997, sendo hasteada a bandeira nacional pela primeira vez a bordo em 1º de junho de 1997, chegando ao Chile em 29 de julho daquele ano, depois de navegar pelo Mediterrâneo, Atlântico, Caribe e Pacífico.
Como foi possível observar em maio passado, na Base Naval de Talcahuano, a atualizada lancha missileira LM-34 Angamos além de conservar os seus mísseis IAI Gabriel MK2 recebeu o reforço, após a modernização, de mísseis antinavio MBDA MM-40 Exocet.
Esta dupla apresenta dois aspectos interessantes. Por um lado, a Marinha Chilena não deu baixa nos mísseis IAI Gabriel MK2 como se pensou anteriormente, mas obteve a transferência de tecnologia necessária para recuperar e atualizar esse sistema de armas, notadamente o sistema de propulsão (combustível sólido) e o seeker (sensor de busca). Essa tecnologia está disponível ou através do fabricante em Israel (IAI) ou através da África do Sul. Outro ponto importante observado é o reaparecimento dos Exocet MM40, sistema dado como desativado na Marinha Chilena após a venda das duas fragatas da classe Leander para o Equador em 2008.
O sistema de armas da LM-34 Angamos é composto por dois canhões Oto Melara 76/62 mm compacto (versão básica), dois canhões rápidos de 20 milímetros Oerlikon, duas metralhadoras Browning 12.7 mm, quatro mísseis IAI Gabriel Mk2 e quatro mísseis MBDA MM40 Exocet provavelmente do modelo Mk2.
No que se refere à suíte eletrônica, é provável que a empresa nacional chilena Desa esteja envolvida na integração da plataforma de mísseis MBDA, considerando-se como equipamento padrão da embarcação o sistema SAETA-3/CH (sistema de combate a incêndios), e o DST-1CH (comando e controle), ambos desenvolvidos e fabricados pela Desa.
A LM-34 Angamos não está mais pintada na cor preta, típica para operações nas águas do sul do Chile, o que sugere que sua área de atuação a partir de agora será mais ao norte. Com 450 toneladas de deslocamento, novos motores MTU e a integração de novos mísseis, o SAAR IV ainda é um sistema de armas agressivo, ainda com notáveis aplicações táticas . (Cristian Marambio, correspondente Edefa no Chile)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.