Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Com a entrega do último navio Tipo 45 destroyer, a Royal Navy atualizou os seus meios de superfície

O HMS Duncan o sexto e último destroyer do Type 45  entrou em serviço em dezembro. Este é um programa desenvolto durante  13 anos tendo proporcionado a Royal Navy uma frota de seis destróieres antiaéreos para substituir os navios Tipo 42, já desprogramados este ano (o HMS Edinburgh, este verão foi o último).

Trata-se de um navio de 7.500 toneladas. Como outro  do seu tipo foi fabricado pela BAE Systems e estará baseado em Portsmouth. O primeiro da série, o HMS Daring, foi contratado em meados de 2009. O custo do programa ascendeu a 9.100 milhões de dólares, de acordo com o relatório de Grandes Programas do National Audit Office publicado em janeiro do ano passado. A Marinha Real queria adquirir 12 navios deste tipo, mas o aumento do custo crescente do programa e os cortes no orçamento reduziram pela metade a encomenda.

Com a chegada do HMS Duncan a Royal Navy conta com 19 navios de combate de superfície, incluindo seis destróieres Tipo 45 e treze fragatas Tipo 23 .Precisamente estas devem ser progressivamente substituídas por  fragatas Tipo 26  das quais  se espera  começar a construí-las em 2016,  encomenda também nas mãos da BAE Systems. Embora o Ministério da Defesa queira comprar 13 dessas novas fragatas, apenas uma primeira encomenda de oito embarcações foi aprovada. Em vez disso, em novembro, foi anunciada a encomenda de três navios do tipo OPV (Offshore Patrol Vessel) da BAE Systems capazes de operar o  helicóptero pesado Merlin para entrar em serviço a partir de 2017. Estes novos navios de patrulha são esperados para substituir toda a frota atual de embarcações do  tipo River, embora a decisão não será feita antes de 2015. Tais contratos podem aliviar a situação dos estaleiros da BAE System, que recentemente anunciou o fechamento de Portsmouth e  a concentração da construção de navios de superfície em Clyde.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.