Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Austrália recebe ainda este ano o primeiro navio anfíbio

(defensa.com) A BAE Systems Australia prevê entregar o primeiro de dois navios anfíbios da Classe Canberra ao seu cliente, o DMO (Defence Materiel Organisation) da Austrália no segundo semestre de 2014. O navio HMAS "Canberra" será logo depois transferido para a Marinha Real Australiana, o seu utilizador final. Ambos foram encomendados em 2007 pelo DMO por um montante de aproximadamente 2.787 biliões de dólares no âmbito das fases 4A/4B do projeto conjunto JP 2048. A entrega do segundo navio, o HMAS "Adelaide" deverá ocorrer durante o segundo semestre de 2015.

Depois de terem sido construídos nos estaleiros Fene-Ferrol da Navantia, os cascos foram em 2012 e 2014 encaminhados por via marítima para o estaleiro que a BAE Systems Australia possui na localidade Australiana de Williamstown, onde recebem a super-estrutura, os diversos equipamentos e são submetidos a testes. Ambos substituirão os navios HMAS "Manoora" e HMAS "Kanimbla" ao serviço da Marinha Real Australiana.

O consórcio liderado pela BAE Systems Australia, compreende ainda a Navantia que forneceu o desenho do navio, neste caso o BPE (Buque de Proyección Estratégica) construiu os cascos e entrega diversos equipamentos e transfere tecnologia, a Saab Systems Australia responsável pelo sistema de combate incluindo o sistema de gestão de combate 9LV Mk 4 e o radar tridimensional multi-modo de vigilância aérea e de superfície Sea Giraffe AMB, e a L-3 Communications que integra diversos sistemas de comunicações.

Os navios recebem ainda o sistema de observação e vigilância Sagem VAMPIR NG, o sistema de guerra eletrónica Exelis ES-3701, sistemas de navegação da Northrop Grumman Sperry Marine, e o armamento incluindo reparos para metralhadoras pesadas, estações remotamente controladas e sistemas de contramedidas anti-mísseis e anti-torpedos.

Os navios Australianos terão capacidade para acolher tropas, contentores, viaturas blindadas M1A1 Abrams, M88A2 HERCULES, M113AS4, Bushmaster PMV e ASLAV, helicópteros MRH90 Taipan, CH-47D/F Chinook, S70A-9 Black Hawk, MH-60R Sea Hawk, S-70B-2 Sea Hawk e EC665 Tiger ARH, assim como a lancha de desembarque LCM-1E, da qual 12 unidades foram contratadas em 2011 à Navantia no âmbito da fase 3 do projeto JP2048.

Para além da missão de transportar de tropas e equipamentos, os navios estarão aptos a executar missões de apoio médico, apoio humanitário e evacuação de civis.

A Classe Canberra oferece um deslocamento de 27,500 toneladas, um comprimento de 230.8 metros, uma velocidade máxima de 20.5 nós e uma autonomia de até 6,100 milhas náuticas quando a uma velocidade de cruzeiro de 15 nós.

A propulsão do tipo CODLAG (COmbined Diesel Electric And Gas) compreenderá uma turbina a gaz GE Marine LM2500 com 19,750 kW, dois motores MTU Friedrichshafen 16V32/40 com 7,680 kW cada um, dois propulsores azimutais eSiPOD da Siemens Marine & Shipbuilding, duas hélices de manobra na proa, e um gerador de emergência Mitsubishi Engines S16-MPTA de 1,350 kW. O sistema de propulsão é controlado a partir do sistema integrado de controlo da plataforma. (Victor M.S. Barreira)

Fotografia : A Marinha Real Australiana contará com dois navios anfíbios do tipo BPE (Navantia).




Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.