Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Airbus Group e Safran unem os seus negócios de lançadores espaciais

As empresas concordaram em reorganizar o seu setor de lançadores espaciais e criar uma joint venture, a 50% cada grupo, com a finalidade de oferecer uma nova família destes lançadores, mais competitivos, versáteis e eficientes. Cada um vai desempenhar um papel fundamental na nova joint venture, de acordo com suas áreas tradicionais de atuação, particularmente na França e na Alemanha. Então, o know-how de Airbus Group em sistemas de lançamento combinados com aquele em sistemas de propulsão da Safran.

A iniciativa aproveita as atividades preparatórias que foram realizadas ao longo dos últimos dois anos, sob a liderança da Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Francesa (CNES), de acordo com as diretrizes estabelecidas pela conferência ministerial da ESA em novembro 2012
Continuará a se desenvolver e acelerar a entrada em serviço do Ariane 5 ME como uma evolução lógica do Ariane 5, incluindo um estágio superior melhorado baseado no motor Vinci; também vai continuar o desenvolvimento do Ariane 6 com um comum acordo, capaz de atender a uma série de missões, como foi pela ESA, as agências espaciais nacionais, a Arianespace e operadores de satélites.

Durante a primeira fase, a Airbus Group e Safran devem criar uma empresa conjunta de programas para fornecer cada um os seus contratos de programas civis e partes importantes atividades relacionadas com atividades de lançadores civis. Posteriormente, os sócios irão fornecendo ativos industriais para criar uma empresa de primeira qualidade, madura, competitiva e de propriedade conjunta.

Airbus e Safran Group apresentaram a criação desta joint-venture para todas as suas autoridades competentes para aprovação. Antes do final de 2014 é esperadas a assinatura da primeira fase desta operação e o início das operações da joint venture.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.