Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A peruana Edaci vai adquirir novas aeronaves

A Escola de Aviação Civil (EDACI) sob o comando da Força Aérea do Peru (FAP), pretende adquirir, através de um investimento de US $ 6 milhões, seis novos aviões: cinco monomotores e um bimotor para seus programas formação de pilotos civis. Opera a partir da Base Aérea de Las Palmas (Lima) e agora conta com pelo menos uma dúzia Cessna T-41D Mescalero (adquirida nos anos sessenta) e 172G , bem como 4 Piper (2 PA-34- 200T Seneca II e 2 PA-34-220T Seneca III). Além disso, mantém à sua disposição 5 ultraleves Drifter XP-503 um SEMAN Kuntur e um simulador Frasca.

A próxima aquisição destas aeronaves teria gerado um grande desconforto na aviação civil, no âmbito das escolas privadas, as quais argumentam que a EDACI concorre de forma desleal, pelos seus custos de pessoal (que são na sua maioria oficiais aeronáuticos da ativa) e serviços operacionais, bem como os treinamentos de pilotos e despachantes de vôo são garantidos e assumidos pelo orçamento institucional. Mesmo as aeronaves são de propriedade da FAP. Em contraste, as escolas privadas, que operam sob rigorosos parâmetros de supervisão ,devem adquirir os seus próprios aviões, pagar salários, serviços, custos operacionais e impostos dos seus recursos próprios (Alejo Marchessini correspondente em Lima do Grupo Edefa).


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.