Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O navio polivalente crossover da Damen

A empresa holandesa Damen, com sede na cidade de Vlissingen, levou à LAAD 2015 as suas soluções navais, as quais, por tonelagem e custo, adaptam-se muito bem aos requerimentos que pro medialmente costumam exigir as marinhas latino-americanas., Como produto estrela, um navio polivalente, denominado pela empresa como Crossover . No seu stand temos podido observar uma maquete da versão 131C XO, em que o reforço das capacidades é mostrado estendendo a comprimento até os 131 metros, sempre segundo as exigências do cliente, como já é feito nas fragatas leves da Classe SIGMA.

Outro dos detalhes a destacar no Crossover da Damen, que desloca 5300 toneladas , é que, em sua parte de proa, mantém uma configuração de fragata completa carregando um canhão de tiro rápido de 76 m/m, células verticais para mísseis, sistemas de defesa de ponto e um dos novo I-MAST de Thales Nederland que incluem radar, diretor de fogo, comunicações, etc. Enquanto isso, na popa a grande plataforma para vários helicópteros é complementada por um dique de inundação, e um interior espaçoso que lhe permite transportar e operar embarcações de desembarque, equipes de operações especiais, Sistemas MCM (Mine CounterMeasures), etc.

Além destas soluções, também se fez presente uma maquete da última versão da mencionada fragata SIGMA, em concreto, o modelo de uma das últimas que estão sendo construídas para Indonésia. Outro fato que o grupo destaca é que para a execução destes trabalhos , Damen especializou-se em chegar a acordos com estaleiros locais, como é o caso do último pedido do governo de Jacarta , cuja montagem final e a mesma construção de boa parte dos blocos se realizam numa instalação industrial naval da cidade portuária de Surabaya (Java-Indonésia) . Também foi possível observar uma maquete de um OPV (Offshore Patrol Vessels), e outro navio de patrulha costeira multiproposito, mais pequeno, destinado tanto a tarefas de vigilância, como de SAR, entre outras. (Julio Maíz Sanz)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.