Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Navantia cria um consórcio com uma empresa australiana para desenvolver os seus sistemas

Navantia acaba de anunciar na Austrália a criação de um consórcio com a empresa local SAGE para o desenvolvimento do Sistema Integrado de Gestão de Plataforma (IPMS), projetado por Navantia Sistemas, seguindo o seu sucesso nos programas LHD AWD. Este anúncio foi feito na feira internacional mais importante da Ásia-Pacífico, Pacific 2015, que está sendo realizada em Sydney em 6, 7 e 8 de outubro, com a presença do Secretário de Defesa do Parlamento da Austrália do Sul, Leesa Vlahos; o presidente da Navantia Jose Manuel Revuelta, e o CEO da SAGE Adrian Fahey.

O consórcio NSAG (NAVANTIA SAGE Australian Group) se formou para optar pelo o desenvolvimento e a integração do IPMS para futuros programas da marinha australiana, como o AOR, as novas fragatas e os patrulheiros. O IPMS pode controlar todos os subsistemas do navio sob o mesmo sistema operacional, demonstrando vantagens indiscutíveis em termos de custo, tecnologia, apoio ao ciclo de vida, etc.

O presidente da NAVANTIA destacou “a aposta firme de crescer na Austrália, o que é uma aposta estratégica da empresa, como demonstra o esforço que está sendo realizado em capital humano tecnológico e a capacidade de responder às necessidades dos clientes.” Navantia também apresentou nesta exposição de seus produtos em face dos futuros programas de curto prazo da marinha australiana, como novas fragatas e patrulha linha AVANTE. A experiência da Navantia na construção de navios para a Armada Espanhola e a existência de produtos comprovados são um dos principais valores agregados da empresa na Austrália.

Até hoje já foram assinados contratos para o Suporte ao Ciclo de Vida dos LHDs, apoio ao programa de destroyers AWD, estudos de viabilidade para a nova construção de 12 fragatas e lanchas de desembarque, além dos assinados em 2007 para a construção de dois navios LHDs, bem como a concepção e assistência técnica para a construção de 3 destroyers. Em agosto, apresentou-se uma oferta, muito competitiva, para se qualificar para a futura construção de dois navios de abastecimento de navios de combate baseados no Cantabria.


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.