Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Índia comprará dois Airbus A330 para convertê-los em AWACS com tecnologia nacional

O Conselho de Aquisições para a Defesa (Defence Acquisition Council o DAC) índio presidido pelo ministro da Defesa indiano Manohar Parrikar anunciou o desenvolvimento de um sistema de alerta de ar transportado por via aérea (Airborne Warning and Control Systems ou AWACS) para ser instalado em aeronaves Airbus A330 e operado pela Força Aérea Indiana. O sistema será desenvolvido pela Organização para a Pesquisa e Desenvolvimento ((Defence Research and Development Organisation o DRDO) recebendo um orçamento de aproximadamente 750 milhões de euros para a aquisição de dois sistemas baseados em A330 adquiridos do fabricante europeu Airbus. O programa prevê a compra de até seis sistemas de radar a serem instalados na mesma quantidade de aeronaves.

Em abril do ano passado, o DRDO anunciou um concurso internacional que deveria fornecer seis aeronaves para converti- lãs em unidades com sistema de alerta e controle aerotransportado (AWACS). O curioso sobre este programa é que foram oferecidos contratos por seis aviões incluindo estes sistemas, mas por seis aeronaves, incluindo modificações para serem convertidas mais tarde em plataformas deste tipo. Para isso, e foram contatados  fabricantes de aeronaves como a Boeing, Saab, Dassault Aviation, Airbus, Bombardier, ou UAC (United Aircraft Corporation) da Rússia,  que integra a Ilyushin, Antonov e Sukhoi.

Este concurso especificava que os construtores deviam fazer mudanças estruturais e certificá-las ao seu desempenho como AWACS. O vencedor, como é esperado Airbus, segundo o agora anunciado, irá projetar e fabricar o radome (a antena rotativa na fuselagem), os sistemas aderido à fuselagem e a instalação do radome. O Centre for Airborne Systems (CABS) de Bangalore, no âmbito do DRDO especificou que o radome deve ser de dez metros. Os seis aviões encomendados devem receber um novo sistema AWACS desenvolvido pela DRDO e teria uma capacidade semelhante ou maior do que as dos Phalcom em serviço, mas com base em uma plataforma mais moderna e barato para operar.

Lembre-se que a Força Aérea da Índia opera atualmente como aeronaves de alerta antecipada (AWACS) três Ilyushin Il-76 de fabricação russa e sistemas de radares Phalcom da empresa Elta, uma subsidiária da Israel Aerospace Industries. Além disso, o DRDO está trabalhando em dois sistemas Airbone Early Warning & Control (AEW&C) de menor tamanho instalados nas aeronaves Embraer que devem chegar à Força Aérea da Índia a partir deste ano. (JNG)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.