Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

França usa o porta aviões 'Charles de Gaulle' para atacar o Estado Islâmico

O Ministério da Defesa francês confirmou que o porta aviões Charles de Gaulle, foi empregado para lançar missões aéreas de bombardeio contra o grupo terrorista Estado Islâmico (IS) no Iraque.

O ministro da defensa francês, Jean-Yves Le Drian, esteve a bordo do porta aviões durante o início dos bombardeios, que envolveu 8 caças carregando bombas de 250 kg. O Charles de Gaulle transporta 12 caças Rafale e 9 Super Étendard e irá permanecer no local por várias semanas.

Depois dos atentados jihadistas em solo francês, a resposta do governo foi de enviar soldados do exército para proteger determinadas zonas do país e o envio do porta aviões, para participar do bombardeio ao Estado Islâmico no Iraque junto a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos. O presidente, François Hollande, se dirigiu as tropas em um discurso confirmando a participação nas operações contra o grupo terrorista. O Charles de Gaulle se encontra no Golfo Pérsico escoltado por um submarino nuclear e duas fragatas, que proporcionam ao grupo, defesa antiaérea e anti submarina durante as semanas que permanecerão na zona. A operação deste grupo de combate recebeu o nome de missão “Arromaches” e se estenderá até maio.

A França dispõe de uma terceira opção para atacar o Estado Islâmico, empregando as bases militares na zona para despachar caças Rafale e Mirage 2000 da Armée de l’Air, a partir de Al-Dhafra, nos Emiratos Árabes Unidos, e de Azraq na Jordania. (JNG)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.