Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

França e Reino Unido contratam novo sistema de guerra de minas

(defensa.com) Um consórcio industrial liderado pela Thales Underwater Systems (TUS) viu-se atribuído pela Francesa DGA (Direction Générale de l’Armement) e a Britânica DE&S (Defence & Equipment Support) um contrato através da OCCAR (Organisation Conjointe de Coopération en matière d’ARmement) para desenvolver o demonstrador do futuro sistema de guerra de minas MMCM (Maritime Mine Counter Measures) que poderá vir a equipar as marinhas das duas nações da NATO. O sistema permitirá detetar, identificar, classificar e neutralizar minas marítimas e engenhos explosivos improvisados submarinos através do emprego de sistemas não tripulados.

O consórcio integra ainda as empresas BAE Systems, ECA Robotics, iXBlue, Autonomous Surface Vehicles (ASV), Wood & Douglas (detida pela Ultra Electronics) e Saab Underwater Systems. O contrato cobre a fase de desenho que compreende a definição, realização e qualificação de dois protótipos até 2019. Estes serão posteriormente avaliados pelas marinhas da França e Reino Unido.

O sistema compreenderá um veículo autónomo de superfície (potencialmente o sistema C-Sweep da Britânica ASV) equipado com um sonar de deteção e evasão de obstáculos e um sistema de navegação autónoma; um sonar rebocado remotamente controlado; veículos submarinos remotamente operados da ECA Robotics equipados com um sonar que incorpora tecnologia de abertura sintética SAMDIS (Synthetic Aperture and Mine Detection Imagery Sonar) da Thales; veículos submarinos remotamente operados da Saab Underwater Systems de identificação e neutralização de engenhos explosivos; sistemas de comunicações da Wood & Douglas; o sistema de comando e controlo NAUTIS da BAE Systems; e um centro móvel terrestre de operações equipado com um sistema de planeamento de missão. No controlo dos diversos veículos a partir de um ponto terrestre ou de um navio de superfície são utilizadas conexões por rádio frequência, acústicas, por cabo fixo e por tecnologia "Iridium" quando empregues com o recurso a serviços de um satélite.

No caso Francês, o MMCM insere-se no programa SLAMF (Système de Lutte Anti-Mines Futur) de renovação da capacidade de guerra de minas depois de 2020. No Reino Unido, o MMCM atende ao programa MHC (Mine countermeasures and Hydrographic Capability). O lançamento da primeira fase do programa implementado por ocasião da assinatura em Novembro 2010 do tratado de defesa e segurança "Lancaster House" entre os dois países, sucede à cimeira Franco-britânica de 31 de Janeiro de 2014.  Em Julho de 2009, a DGA contratou um consórcio formado pela Thales, DCNS e ECA Robotics o desenvolvimento, fabricação e demonstração do sistema de guerra de minas "Espadon" que consistiu no veículo de superfície não tripulado "Sterenn Du" associado a veículos submarinos remotamente operados. (Victor M.S. Barreira)

Fotografías:
·Veículo semiautónomo "Sterenn Du" desenvolvido no âmbito do programa "Espadon" (Victor M.S. Barreira).
·Sistema submarino remotamente tripulado de deteção e identificação de minas marítimas (Victor M.S. Barreira).


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.