Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

França confirma contrato com o Egipto para 24 caças, fragatas e mísseis

(defensa.com) As autoridades Francesas preparam-se para celebrar um importante contrato de fornecimento de armamento de primeira linha às Forças Armadas do Egipto. A assinatura oficial de um contrato governo-a-governo para o fornecimento de caças, uma fragata de combate e mísseis realizar-se-á na capital Egípcia no próximo dia 16 de Fevereiro, com o Ministro da Defesa Francês Jean-Yves Le Drian a representar a França.

O contrato delineado nos últimos meses consiste em 24 caças Dassault Aviation Rafale para a Força Aérea do Egipto, uma fragata multi-missões FREMM (Frégate Européenne Multi-Missions) já construída pela DCNS e mísseis da MBDA France. Este contrato representa uma elevada carga de trabalho para centenas de empresas Francesas. Politicamente, o negócio entre ambas as nações abre a porta a uma maior aproximação estratégica e económica, principalmente no domínio da defesa e segurança.

Para o Egipto, estes equipamentos permitirão modernizar consideravelmente o seu atual poder militar, garantindo com isso a sua segurança, e contribuirão fortemente para fomentar a estabilidade na região.

Desconhece-se à data de hoje a arquitetura exata do financiamento das aquisições mas estima-se que o estado Francês contribuirá fortemente para a execução financeira do contrato. Para além dos sistemas de armas principais, o contrato estimado em pouco mais de 5 biliões de euros deverá incluir diversos equipamentos e serviços habitualmente associados a este tipo de aquisições.

Trata-se do primeiro contrato de exportação do Rafale, já que o acordo com a India para 126 unidades ainda aguarda pela assinatura para ser efetivamente implementado. Esta venda ao Egipto acontece depois de várias tentativas frustradas de vender o caça a inúmeros países, incluindo ao Brasil, Holanda, República da Coreia do Sul e Marrocos. Este primeiro contrato de exportação apresenta-se como uma grande vitória não só para o seu fabricante a Dassault Aviation e para os seus parceiros mais próximos Thales e Safran, mas também para a diplomacia comercial do governo de François Hollande. Presentemente o Rafale é operado pela Força Aérea Francesa e pela aviação naval da Marinha Francesa. Deverão surgir nos próximos meses o número de aeronaves por configuração e as características tecnológicas da aeronave contratada pelo país do nordeste de África.

Nesta fase não se sabe se a fragata FS "Normandie" (D651) que tinha a sua entrega à OCCAR (Organisation Conjointe de Coopération en matiére d´Armement) em nome da DGA (Direction Générale de l'Armement) prevista para o final de 2014, será entregue ao Egipto com o armamento e sensores originalmente instalados. Considera-se que o navio será transferido sem mísseis de cruzeiro de ataque terrestre MBDA MdCN (Missile de Croisière Naval), o sistema de comunicações por satélite Thales Surfsat-L, e possivelmente sem parte do sistema de guerra eletrónica.

Em 2014, a DCNS foi escolhida para fornecer ao Egipto um total de quatro corvetas Gowind 2500 com opção para mais duas unidades, e a MBDA France os mísseis dos navios. A Renault Trucks Defense (RTD) assinou com o Egipto em 2012 um contrato para o fornecimento de viaturas blindadas 4x4 Sherpa Light e camiões MIDS (MIDlum Security) de controlo da ordem pública. (Victor M.S. Barreira)

Fotografia 1: O caça Rafale adotará nos próximos anos as cores da Força Aérea do Egipto (Armée de l´Air).
Fotografia 2: A fragata FS "Normandie" prevista para a Marinha Francesa terá como novo destino a Marinha do Egipto (Victor M.S. Barreira).


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.