Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Espanha oferece um navio de ação marítima, um helicóptero e um avião à nova missão da União Européia contra as máfias da imigração

De acordo ao ministro de Assuntos Exteriores espanhol, José Manuel García Margallo, este seria o aporte da Espanha à missão EURONAVFOR MED, a iniciativa da União Européia para combater as máfias que organizam a imigração ilegal no norte África. Na segunda-feira, a Alta Representante da União Européia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, a italiana Federica Mogherini anunciou o lançamento da missão naval que irá durar 14 meses, terá um orçamento de 12 milhões de euros, estando programados para participar dez países membros da União Européia.

Este operativo foi organizado em três fases. A primeira é a identificação das redes de tráfico humano, reunir informações e patrulhar as águas internacionais do Mediterrâneo. A segunda fase envolve a participação dos equipamentos militares navais para buscar, desviar ou capturar os navios que estejam no mar e sejam suspeitos de serem utilizados para este tráfico ilegal. Espera-se que o Conselho de Segurança das Nações Unidas emita uma resolução para permitir que a missão possa operar em águas territoriais da Líbia, a principal fonte de tráfego atual.

A terceira e última fase inclui a utilização dos meios em “desativar” os barcos. Neste sentido, procurou-se codificar a linguagem para referi se à possibilidade de destruir estes objetivos, que poderiam se encontrar no território de um terceiro país como seria a Líbia. Declarou-se que serão usados recursos aéreos e navais para destruir ou neutralizar estes navios, mas não haverá tropas terrestres envolvidas, nem mesmo aquelas unidades de forças especiais, como García Margallo afirmou dias atrás. A missão estará baseada na Itália e será liderada pelo Contra-Almirante Enrico Credentino devendo começar em junho, uma vez que o planejamento da operação venha a ser concluída nas próximas semanas. (JNG)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.