Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Bolívia anuncia a compra de 20 aeronaves de combate e 40.000 fuzis de assalto

O ministro da Defesa da Bolívia, Reymi Ferreira, anunciou a compra de 20 aviões de caça e 40.000 fuzis de assalto de última geração para as três forças do Estado da Bolívia,  indicando que este investimento de 140 milhões de dólares,  faz parte de um crédito outorgado pela França e de investimento nacional. O responsável da defesa não foi explícito ao explicar o tipo de armamento a ser adquirido nem os modelos que poderão ser comprados, destacando que o seu escritório cinco ofertas que estão sendo consideradas, ao igual que propostas da China, Rússia, Brasil e Argentina.

Ferreira disse que a compra de armas irá se acelerar por ordem presidencial e espera-se que as armas estejam no país antes de 06 de agosto deste ano. Uma terceira parte será destinada para a reserva e o restante para a substituição dos armamentos atualmente  em uso com as Forças Armadas, que fizeram a última compra na gestão governamental de 2000,  incorporando  fuzis Galil 5,56 m. NATO.

Além disso, o presidente do país, Evo Morales, entregou cinco aviões adaptados e modificados como ambulâncias para ser usado no programa de saúde Mi Salud, confeccionado  entre o Ministério da Saúde e a Força Aérea Boliviana (FAB), para assistir as populações bolivianas do Este, com aviões que foram apreendidos em várias operações antidroga. Trata-se de  4 Cessna 150 e um Beechcraft King Air C-90, destinados para a V Brigada Aérea, que terão como funções  prestar serviços de saúde em locais remotos, evacuação de pessoas, a transferência de pessoal médico e de assistência a emergências que possam surgir. O programa já começou a atuar em El Beni (Aldo Eyzaguirre correspondente do Grupo  Edefa  em La Paz).


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.