Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Austrália encomenda duas aeronaves de reabastecimento em voo Airbus A-330 MRTT

O ministro da Defesa da Austrália, Kevin Andrews, anunciou a aquisição de mais dois KC-30A (denominação local do A330 MRTT) para a Real Força Aérea da Austrália (RAAF, conforme sigla em inglês). O valor do negócio está estimado em US$ 314 milhões de dólares.

A nova encomenda das duas aeronaves australianas une-se ao contrato firmado anteriormente correspondente à compra de cinco KC-30A que já estão em serviço na RAAF.

Trata-se de dois A-330- 200 procedentes da companhia aérea australiana Qantas Airways, que serão convertidos para o modelo A330 MRTT na Airbus Defence and Space em Getafe, Madrid.  Os mesmos terão uma configuração substancialmente similares aos já em serviço e, provavelmente, serão entregues ao longo de 2018.  Virão com um sistema lança desenvolvido pela Airbus chamado de Airbus Refuelling Boom System (ARBS) e dois sistemas de mangueira de reabastecimento e drogue para reabastecimento dos caças F / A-18 da RAAF.  Também ,a fuselagem conta com um receptáculo Universal Aerial Refuelling Receptacle Slipway Installation (UARRSI), o qual permite receber combustível utilizando o boom de outra aeronave de reabastecimento.

Os KC-30 A já foram testados em combate no Oriente médio ,reabastecendo um grande número de aeronaves da Austrália e da coligação internacional em luta contra o Daesh. Um avião foi implantado em fevereiro, para apoiar a coligação internacional no âmbito da operação Okrah , como é conhecida a contribuição australiana. De acordo com os mandos da RAAF, o KC-30A foi uma mudança radical em suas capacidade, tendo demonstrado a madures do sistema operações no Iraque. Ainda este ano a capacidade operacional final será obtida uma vez que em outubro o sistema de reabastecimento seja avaliado ,utilizando lança ou boom ARBS (JNG)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.