Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Airbus continua mantendo contatos para vender parte de suas subsidiárias

Tal como foi anunciado em Setembro do ano passado, o grupo Airbus está considerando vender algumas de suas subsidiárias na área de defesa, depois de estudar a racionalização de seus negócios com foco em combate de aeronaves, mísseis e área satélites e seus lançadores. Os cortes orçamentais que têm afetado os clientes europeus levaram Airbus para se livrar de seis empresas agora têm um volume de negócios combinado de cerca de 2.000 milhões de euros.

Agora estão sendo realizando contatos com potenciais compradores para certas filiais de áreas consideradas não estratégicas. Para isto, teria se recorrido principalmente para fundos de investimento ou capital de risco, como os conhecidos Grupo Carlyle, CVC Capital Partners, Bridgepoint, Apax ou KKR. Estes teriam mostrado interesse em áreas como eletrônica, radar, optrônica ou componentes de aeronaves. Uma das subsidiárias com maior probabilidade de deixar Airbus é agora o fabricante de componentes para aviões PFW Aerospace pelo qual a Airbus pretende ingressar até 500 milhões de euros.

Para facilitar a saída ao mercado dessas empresas Airbus Defense and Space teria contatado o banco de investimentos Evercore, que é responsável pela venda de algumas das empresas na área de eletrônica totalizando metade do volume de negócios antes comentado. Para vender Vizada que vende serviços de comunicações por satélite, a Airbus contratou consultoria financeira Lazard.

Entre outros candidatos a deixar a Airbus fora dos seus acionistas estão a empresa de sistemas navais  Atlas Elektronik na qual hoje detém uma participação de 49% junto ao grupo alemão Thyssen Krupp. Outro é o grupo de treinamento de pilotos de caça  AVDEF ou o eletrônico ESG no qual Airbus representa um  30% do capital social. Em janeiro deste ano Airbus Defence and Space vendeu a sua planta de produção de componentes eletrônicos Oostkamp na Bélgica e no final de março anunciou a venda da empresa de engenharia Rostock System Technik (RST). (JNG)


© Copy Right Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.