Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O V-22 Osprey agora será capaz de usar armamento frontal

Uma das deficiências que os críticos atribuíam ao tiltrotor da Bell Boeing V-22 Osprey era a questão da falta de armas para permitir que a aeronave possa atacar ou se defender em suas missões, exigindo freqüentemente que helicópteros de escolta sejam deslocados para realizar suas missões.  Mas isso pode estar com os seus dias contados, pois recentemente foi testada a capacidade de integrar armas para ataque e defesa nos Osprey’s.

Mais especificamente, em um dessas aeronaves foi testado o lançamento de foguetes de 70 mm, não guiados do tipo Hydra-70, e os guiados de precisão Kills Weapon System Advanced Míssil (APKWS) ambos da empresa BAE Systems e também foram testados os Griffin B da empresa Raytheon. Estes testes foram divulgados pela empresa Bell Helicopter fabricante do Osprey, no dia 8/12 durante os testes que ocorreram em conjunto com o US Army na base de Yuma, Arizona.

As avaliações foram consideradas um grande sucesso e demonstrou a capacidade do Osprey de realizarem missões ofensivas e de ataques com foguetes. Os testes estão sendo realizados com base nas soluções propostas a integração de armas aos Osprey, também houve a instalação de uma torre tripla de 12,70 mm. e de uma GAU-19 sob o cockpit. A Bell Helicopter começou a trabalhar para a integração de armamento aos Osprey’s em meados de 2013 (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.