Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Rússia assinou um contrato com Angola para exportar armamento por valor de até um 1 bilhão de dólares

Moscou segue confirmando o seu posicionamento como grande exportador de armamento a nível mundial. Desta vez, e com um olho grande sobre o continente africano, A Rússia conseguiu fechar, a través da sua agência especializada em comercializar armamento, Rosoboronexport, um acordo para exportar armas no valor de 1 bilhão de dólares, junto ao Ministério da Defesa de Angola.

As cifras preveem a compra de 18 caças Sukhoi-30 que, até 2007, se mantiveram operacionais na Força Aérea da Índia, sendo agora atualizados para o país africano. Também foi incluída a entrega de munição, artilharia, armamento leve, infantaria, e, helicópteros multifuncionais MI-17. Este contrato foi celebrado durante a visita a Luanda, do vice-primeiro ministro da Rússia, e, principal responsável da sua indústira militar, Dmitri Rogozin.

Este investimento poderia, inclusive, e com este acordo, ser sextuplicado, segundo os planos do governo do país, para rearmar e modernizar o seu exército, assim como reforçar a segurança. Tenta-se suplantar o armamento soviético existente em Angola, e ainda presente, depois da guerra civil protagonizada nos últimos 25 anos do século XX.

No que se refere à entrega dos 18 SU-30K, e  é a parte mais importante do acordo, estes foram utilizados pela Força Aérea da Índia temporalmente , até a chegada dos SU-30 MKI.

Posteriormente, as aeronaves foram inspecionadas na sede da firma russa Irkut. Outro dos objetivos de Moscou, também estabelecido no contrato, e o de continuar formando oficiais angolanos em território russo.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.