Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Roubados arquivos com informações sobre os "alvos" da Secretaria de Inteligência Argentina

Um novo escândalo envolve a ex Secretaria de Inteligência Argentina, hoje rebatizada AFI (Agência Federal de Inteligência), e ameaça ter consequências inesperadas nas próximas semanas. Dias atrás foi roubado um servidor do Departamento de Análise Interior, que depende da Direção-geral de Análise, onde foram armazenados 30 anos de informações e registros sobre diferentes objetivos da ex SIDE: políticos, empresários, jornalistas, traficantes de drogas, e incluindo outros espiões dos países vizinhos.

Esta base de dados com informações reservadas tem sido popularizada sob o termo “carpeta”. Daí surgiu o termo “carpetazo”, amplamente utilizado nos últimos anos, quando tal informação vazava para veículos jornalísticos alinhados com órgãos do governo para atacar o "alvo" do momento. Os dados carregados esses registros foram recopilados por cerca de vinte funcionários, os membros do grupo político La Campora. A investigação interna até agora, teria um suspeito: precisamente, um militante do grupo La Campora Kirchner, que ingressou no início de 2015 e é um dos chefes deste departamento responsáveis pela guarda desta informação especialmente delicada e sensível.

Embora as autoridades da AFI tenham expressado preocupação sobre a perda dos dados- tais informações, é provável que conte com o devido respaldo em outros Servidores-, um dos maiores temores é de que nas próximas semanas uma campanha de novo "carpetazos" possa entrar em erupção com base nos bytes armazenados nos servidores roubados (Luis Piñeiro, Correspondente Edefa na Argentina).


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.