Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O redesenho do motor do F-35 poderia trazer novos atrasos

De acordo com fontes da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), Pratt & Whitney, fornecedor dos motores do avião de combate F-35 ou Joint Strike Fighter (JSF), vai apresentar uma alteração no design do motor F135 como resultado do acidente acontecido em 23 de Junho. Naquele dia, um avião de combate F-35A USAF incendiou-se por fricção excessiva da lâmina de uma turbina dentro do motor quando o avião estava pronto para decolar na Base Aérea de Eglin para um vôo de teste.

Até agora, não foram tornados públicos os detalhes do acidente e não se sabe se este foi por um problema de projeto defeituoso ou fabricação de qualquer componente. No entanto, o fabricante teria optado por uma alteração de design no motor. O fabricante irá testar no banco os novos motores para verificar o correto funcionamento do redesenho ainda este mês, como foi confirmado pela própria empresa.

Falando em 25 de agosto, o general Mark Welsh, Chefe do Estado Maior da Força Aérea, estava confiante de que o problema estava prestes a ser resolvido. Além disso, confirmou que o fabricante estava trabalhando na reformulação do motor para corrigir o problema.

Até que seja solucionado esse problema, a frota de F-35 continua com restrições de vôo, o que poderia alterar os prazos do programa e a marca de Capacidade Operacional Inicial (IOC) em cada um dos três corpos que devem operá-lo. Os Marines, em 2016, será o primeiro corpo em ter primeira aeronave em serviço, com uma data prevista para agosto de 2016, seguido pela USAF em 2017 e a US Navy em 2019 (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.