Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A presentaçãoa da aeronave KC-390 da Embraer dá luz verde para iniciar a fase de industrialização com a participação de empresas espanholas

(defensa.com) Com a cerimônia oficial de apresentação da aeronave de transporte tático Embraer KC-390 o programa entra em sua fase de industrialização, e mobilização de uma ampla rede de fornecedores internacionais. Estes incluem sete parceiros do Cluster da Aeronáutica e o Espaço do País Basco HEGAN, que conseguiram ingressar neste novo programa: as empresas Aciturri, Aernnova, Altran, CTA, DYFA, Metraltec e SENER.

 

Após esta primeira aparição, começará a fase de fabricação. A mesma vai se desenvolver em paralelo aos testes de voo dos dois protótipos, orientadas a obter a correspondente certificação do modelo, projetado para substituir aeronaves comparáveis, hoje terminando o seu ciclo de vida. Este é o maior jato desenvolvido pela indústria brasileira de aviões até agora especializado em aviação regional ou de negócios. O Embraer KC-390 é destinado a um nicho de mercado ainda não explorado por este fabricante. O mesmo pode começar os testes de voo ainda este ano e entrar em serviço no final de 2016.

Em conjunto , a Embraer confirmou uma encomenda de 28 aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), o seu cliente de lançamento (além dos dois protótipos a serem incorporados depois dos testes). Além disso, o cargueiro pode ser exportado para países que precisam substituir em pouco tempo aeronaves deste porte e características. O KC-390 é um avião de carga, transporte e reabastecimento de tamanho médio, capaz de transportar até 23 toneladas de carga, incluindo veículos blindados sobre rodas. Com um comprimento de 32,7 metros, uma envergadura de 35,1 metros e uma altura de 10,3 metros, a aeronave é chamado a participar no processo de substituição dos meios de transporte estratégico, um mercado para a Embraer prevê a necessidade de substituir cerca de 698 aeronaves nos próximos dez anos

Sete membros do Cluster de Aeronáutica e Espaço HEGAN manifestaram participar do programa daquele que é hoje considerado como o terceiro fabricante aeronáutico internacional, com quem as empresas do país Basco colaboram desde há muitos anos, como parceiros  de risco e fornecedores para as suas aeronaves regionais e de negócios.

Aciturri será encarregada   do wing to fuselagem fairing (WFF), um contrato no qual é responsável dos processos de desenho , montagem, integração final e a certificação de que subsistema completo. Aernnova vai ser, por sua vez, por projetar e fabricar superfícies móveis compostas (ailerons, flaps e leme) ferramentas para a mesma fabricação e design da parte traseira da fuselagem, o pilão e as portas do trem de pouso.

SENER é a mais recente empresa do Clúster em aderir ao programa KC-390. Este membro fundador de Hegan vai projetar e fabricar um sistema de tratamento automatizado para a montagem de grandes peças móveis. A linha pode ser utilizada nas fases de montagem e de manutenção da aeronave quando as superfícies de controle sejam retiradas.

Por sua vez, a Altran fará a concepção e desenvolvimento de ferramentas de fabricação da estrutura primária. Dentro da cadeia de valor da Aernnova, METRALTEC fabrica peças elementais  e montagens ,e  CTA desenvolve e testa  flap inboard, aileron e leme. Finalmente, DYFA, uma das empresas mais recentemente incorporadas ao Cluster HEGAN, participa na usinagem das peças de fibra de carbono e controle de  de 5 eixos  da belly fairing (carenagem ventral) e a asa. A empresa  vizcaína realiza usinagem de até 30 partes diferentes em materiais compósitos, algumas dos quais chegam a 10 metros.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.