Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Os dois primeiros treinadores M-346 chegaram a Israel

As duas primeiras aeronaves de treinamento avançado M-346 da Alenia Aermacchi já  foram entregues à Força Aérea de Israel (IAF). Uma cerimônia foi realizada o dia 9 de julho na Base da IAF de Hatzerim, onde devem substituir os veteranos TA-4 ainda usados para esta tarefa formativa avançada dos pilotos israelenses.

Em julho de 2012 os governos de Israel e Itália assinaram um acordo para que a Força Aérea Israelense adquirisse 30 aeronaves de treinamento avançado M-346 fabricados por Alenia Aermacchi, filial de Finmeccanica. Como parte deste acordo, a Força Aérea Italiana comprou uma aeronave de alerta antecipada Gulfstream G550 CAEW de Israel Aerospace Industries.

O contrato também inclui sistemas de treinamento em colaboração com empresas de Israel associadas, como a TOR Advanced Flight Training, uma empresa criada pela Israel Aerospace Industries e a Elbit Systems que será a encarregada do treinamento em Israel. O outro sócio deste contrato é a norte americana Honeywell que participa do programa como fornecedor dos motores.

Os aviões são fabricados nas instalações de Venegono, na Itália, onde há agora seis outros aviões que estão prestes a ser concluídos, enquanto outros cinco estão em diversas  fases de montagem . O contrato estipula que as 30 aeronaves sejam  entregues no final de 2016.

O M-346 é uma aeronave de treinamento avançado que usam dois motores turbofan Honeywell F124 e controles de vôo tipo fly-by-fogo, projetado para servir como treinador de pilotos de caça para as aeronaves de última geração. Atualmente foi adquirido pela Itália, Cingapura e Israel e foram encomendados até o momentos 56 exemplares. Em Israel, os dispositivos foram batizados como "Lavi" e devem  servir como treinador avançado, evitando usar o F-16 como  última etapa de treinamento (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.