Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Navantia vai construir dois navios de Ação Marítima (BAM) para a Armada Espanhola, com um orçamento estimado de € 400.000.000

(defensa.com) O Presidente da SEPI, Ramon Aguirre, anunciou junto com o presidente da Xunta de Galicia, Alberto Núñez Feijoo, que Navantia vai construir dois navios de Ação Marítima (BAM) para a Armada Espanhola como foi  encomendado pelo Ministério da Defesa, com um orçamento inicial de 400 milhões de euros. Como foi confirmado, “com esta segunda série de navios não só a contratação pela Armada Espanhola foi recuperada, mas também a continuidade do programa de BAM lançado em julho de 2006 está garantida”

O prazo para construir ambos os navios, cuja montagem será realizada entre os centros de trabalho de Puerto Real/San Fernando e Ferrol, será de aproximadamente 30 meses, o que pode supor, em conjunto, um total de 2,2 o que significa um total de 2,2 milhões de horas, tanto próprias, como de trabalhos para a indústria auxiliar.

E motivo de destaque, a fato de que na construção destes dois navios devem ser integrados equipamentos e subempreiteiros nacionais. A contratação vai trazer uma importante carga de trabalho para Navantia em curto prazo contribuindo positivamente para melhorar a situação financeira da empresa. Da mesma forma, o impacto desta encomendada será sentido pela Indústria Auxiliar de Navantia bem como nos fornecedores de sistemas acima mencionados e os de equipamentos, causando um efeito direto sobre o emprego das diversas comunidades afetadas.

A principal missão destes navios vai ser o controle da Zona Marítima Exclusiva (ZEE), assim como a defesa contra ameaças assimétrica e outras convencionais de pequena entidade. Outras missões devem ser as de vigilância, salvamento luta contra as substâncias poluentes e o contrabando.

Estes navios oferecem um deslocamento máximo de 2.490 toneladas, e uma autonomia que pode oscilar entre as 3.500 e 8.700 milhas náuticas, alcançando uma velocidade máxima de 20,5 nós. Levando habitualmente uns 35 tripulantes, pode receber outros 80, embarcados eventualmente. As BAM contam com uma capacidade suficiente para operar um helicóptero embarcado, tudo dentro de um comprimento de 93,9 metros e largura máxima 14.2 metros.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.