Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A Justiça ordena a Força Aérea do Chile fornecer todas as informações sobre o investimento na compra de UAVs

Considerando a Justiça que a ordem de entrega dos dados solicitados não vulnera as regras de sigilo, de confidencialidade ou afeta a segurança nacional, a Corte de Apelações de Santiago do Chile rejeitou um recurso apresentado alegando   ilegalidade  contra uma decisão do Conselho de Transparência que ordenou que a Força Aérea do Chile (FACH) forneça informações sobre o montante investido pela instituição na compra de aeronaves não tripuladas (Elbit Systems Hermes 900).

A Justiça exige dados sobre o montante total investido entre 2010 e novembro de 2013, sobre a aquisição, mas não a quantidade, as características técnicas da aeronave, de acordo com El Mercurio. A decisão, que recolhe o jornal chileno, argumenta que "o estudo das normas aplicáveis à espécie, aponta que, no caso, o cuidado respeito à confidencialidade ou sigilo das informações não é aplicável para aquilo que esteja relacionado com o custo total investido na aquisição da aeronave porque, na opinião deste escritório, o montante total impede a plena determinação ou exatidão do número de aeronaves adquiridas pela Força Aérea do Chile ou características técnicas do mesmo, de modo que na revelação do que trata  o história geral da compra não é  apreciado pelos juízes eventual envolvimento com a segurança nacional “.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.