Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Japão apresenta o porta-helicópteros "Izumo", o maior navio que vai integrar a marinha japonesa desde o final da II Guerra Mundial

As autoridades japonesas apresentaram em Yokohama o destróier e portahelicópteros “Izumo”, que vai ser incorporado à Força de Auto-Defesa Marítima em 2015. O navio, que começou a ser construido em 2009, consagra-se como o maior destróier e portahelicópteros que possui a Marinha japonesa com dimensões de 248 metros de comprimento e 38 metros de largura. É um avanço frente aos modelos  "Hyuga"  e "Ise", em serviço desde 2009 e 2011 respectivamente. O evento, realizado no estaleiro de IHI Marine em Isogo (Yokohama), foi assistido por cerca de 3.600 convidados e foi realizado no dia simbólico de 6 de agosto, que marca o 68 º aniversário do lançamento da bomba atômica em Hiroshima.

Com um custo de 900 milhões de euros, cerca de 20.000 toneladas, a plataforma de lançamento da aeronave, de decolagem horizontal e vertical  do "Izumo" , no seu convés irá acomodar um total de 14 aviões e nove helicópteros. Um navio desse tipo não chegava as  mãos dos japoneses desde os anos 40, quando um Japão totalitário e imperialista estava lutando contra as potências do Eixo.

Como observou o ministro da Defesa japonês, há algumas semanas, o país precisa  transformar e repensar a sua estrutura, poder e status militar na região para lidar com as políticas de alguns vizinhos . Tudo isso prenuncia um re desenho  da política pacifista de Tokyo adotada após o fim da Segunda Guerra Mundial, com a assinatura da Carta Magna em 1947. (Javier Martinez)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.