Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Intensa atividade dos Bell 212 uruguaios no Congo

Na segunda semana de julho os membros da missão uruguaia aeronáutica "URUAVU", comandada pelo capitão (Av.) Gerardo Tajes, destacaram um de seus três helicópteros Bell 212 “Twin Huey” destinados neste país africano para participar de um exercício conjunto da MONUSCO (Missão da Organização das Nações Unidas para Estabilização na República Democrática do Congo), envolvendo a simulação de uma evacuação imediata das tropas da ONU com soldados "feridos" em combate terrestre. Tempo atrás, inclusive,  as tropas uruguaias resgataram  por ar ,vítimas de uma ação real , a qual feriu gravemente 16 civis em confrontos locais, evitando a FAU que as mesmas fossem abatidas.

O exercício, a cargo da Military Aviation Cell da MONUSCO ,foi concebido principalmente para a FIB (Brigada de Intervenção), que está no país para combater os numerosos  elementos rebeldes que realizam atos de vandalismo em diferentes aldeias da região.
Como uma nota de grande importância, destaca-se a unidade aérea uruguaia, como a única na área da missão com a capacidade de voar com óculos de visão noturna (NVG). Enquanto este exercício estava sendo realizado na província de Kivu do Norte, outro Bell 212 da Base da Força Aérea Uruguaia servía à província de Kivu do Sul, a  mais de 80 km,  na perspectiva de qualquer exigência de Busca e Salvamento (SAR) ou Evacuação Médica (MEDEVAC).
Na quarta-feira, o terceiro dia do exercício, os soldados afetados em alerta para a possibilidade de convocação para a realização de uma "MEDEVAC" como parte do treinamento, tiveram a tripulação em serviço em Kavumu (Kivu do Sul) alertada , para realizar imediatamente uma missão de evacuação real ,de  três pacientes do Exército Nacional Uruguáio, que foram seriamente afetados de malária e devíam ser urgentemente transferidos a  Otobora (terreno montanhoso), para o Hospital  Nível II  em Bukavu. A operação foi realizada em menos de uma hora, tendo percorrido cerca de 140 km. no total, através das montanhas, cujas máximas elevações muitas vezes podem ser superiores a 3.000 metros.
Ao anoitecer, os tripulantes que interviram  no exercício foram convocados para para uma MEDEVAC simulada usando NVG, de três soldados da Tanzânia. Este treinamento tem sido muito útil para futuros planejamentos na MONUSCO, sendo a URUAVU a única unidade aérea com capacidade NVG em uma área de missão integrada por 10 países. Terminadas as manobras, o helicóptero UN 852 voltou a sua base. Sobre o fim da mesma semana, na sexta-feira 12, a unidade foi novamente chamada, desta vez, para outras dois  MEDEVACs  reais. Em ambos os casos, a transferência de pacientes graves, num quadro muito complexo, executada com total êxito.
Devido ao bom desempenho aéreo uruguaio no Congo, precedido por um destacável  trabalho anterior ,inclusive premiado, na Eritreia (com helicópteros semelhantes também) a FAU pediu ao governo adquirir mais unidades de Bell 212 ou UH-1N, para destacar alguns deles em missões internacionais . (Javier Bonilla)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.