Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A indústria militar paraguaia irá fornecer munição para o Exército Argentino

O Ministro da Defesa da República Argentina Engenheiro Agustin Rossi e seu homólogo da República do Paraguai assinaram um acordo de cooperação no âmbito do qual a Argentina irá fornecer à Direcção de Indústrias Militares do Paraguai pólvora para a fabricação, com destino ao Exército Argentino, de munição de diversos calibres (5,56 - 9-7,62) e, por sua vez, o excedente vai cobrir as necessidades de consumo das Forças Armadas do Paraguai.

O convênio assinado, além do fornecimento de matéria-prima e munição entre as duas instituições, prevê a transferência de tecnologia de investigação, desenvolvimento e inovação na área das indústrias de defesa estratégicas para o Paraguai, incluindo o desenvolvimento da indústria aeroespacial no Paraguai e o desenho, montagem e fabricação de aeronaves para a Força Aérea Paraguaia.

O acordo também prevê a transferência de tecnologia na área naval de investigação, desenvolvimento e inovação no desenho e fabricação de embarcações destinadas para a Marinha paraguaia.

Finalmente, o acordo vai revitalizar as missões militares, aeronáuticas e navais Argentinas no Paraguai a instrução dos seus componentes e continuar os laços entre as duas instituições que datam de antes da Guerra do Chaco (1932 - 1935), na qual a Argentina ofereceu os seus bons ofícios para os beligerantes alcançarem finalmente a paz, mantendo a sua neutralidade.

O acordo faz parte do processo de modernização das Forças Armadas do Paraguai, que tem como objetivo principal elevar o status operacional das mesmas de modo que sejam capazes de responder a um amplo espectro de ameaças e manobrar num ambiente operacional incerto e multidimensional. (Tomas Velazquez, correspondente Edefa no Paraguai)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.