Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O governo alemão bloquearia a venda de 800 tanques Leopard à Arábia Saudita

O governo alemão está prestes a bloquear a venda de 800 tanques Leopard ,também fabricados na Alemanha, à Arábia Saudita, segundo o noticiado pela imprensa local. A venda destas viaturas de combate da   Krauss Maffei Wegman (KMW) era um dos maiores contratos assinados pela Alemanha nos últimos anos, e já poderia ter alcançado os 18.000 milhões de euros.

O ministro da Economia, Sigmar Gabriel, do Partido Social Democrata (SPD) seria contra esta venda, por isso não seria possível obter a permissão do governo para realizá-lo. O motivo seria a recusa de venda de armas ao regime autocrático e repetidamente criticado por agir contra os direitos humanos.
Arábia Saudita mostrou interesse em 2011 pelo tanque de guerra Leopard 2 na versão A7 + da qual inicialmente queria adquirir 200 unidades Este valor passou a ser estendido para 600 a 800 veículos. Mesmo as avaliações dos carros foram realizadas no país em 2012.

Durante algum tempo ,foi  sugerido que a Arábia Saudita estaria analisando vários outros  fornecedores para adquirir novos tanques. Foram mencionados carros americanos , de origem francesa, paquistanesa, turca, coreana ou mesmo espanhóis, pois a norte-americano General Dynamics fabrica em Espanha, o mesmo tanque Leopard sob licença na  para o exército espanhol. Em 2010  diferentes fontes da mídia espanhola divulgaram um rumor segundo o qual até 50 carros Exército Leopard seriam vendidos para o país do Oriente Médio em uma operação em que a General Dynamics Santa Bárbara Sistemas, juntamente com a Indra poderiam vender até 270 veículos . (JNG)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.