Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

A Força Aérea Uruguaia desprograma o seu primeiro Bandeirante

(defensa.com) A ponto de chegar aos primeiros 40 anos de serviço, tendo sido Uruguai o primeiro país importador do modelo, em 1975, a FAU vai retirar da ativa aquele que foi o primeiro exemplar militar do EMB-110 exportado pela Embraer, num lote de 5, ao qual foi somada logo, em 1978, outra unidade.
O FAU 580 cumpriu com uma infinidade de missões, nas últimas décadas, desde o transporte regular de passageiros, enquanto esteve servindo ao TAMU (Transporte Aéreo Militar Uruguaio), uma dependência da FAU, que, em convênio com a Pluna, dedicava-se a esta tarefa, inclusive executando uma freqüência internacional, por breve lapso, desde Montevidéu a Bagé, no Rio Grande do Sul, até complexos traslados logísticos até Punta Arenas, para ali conectar com outras aeronaves rumo a Antártida, para assim abastecer a Base Uruguaia no continente gelado.

Também atuou no transporte de órgãos, surtidas aero médicas, serviços diplomáticos no Cone Sul (incluindo viagens longas Montevidéu para Brasília via Porto Alegre e Rio de Janeiro), transporte de grupos esportivos e delegações acadêmicas para algumas capitais da América do Sul e treinamento de pilotos em aeronave multi-motor.

Seu destino será o Museu Aeronáutico "Col. (Av.) Jaime Meregalli”, o mesmo localizado ao lado do Aeroporto Internacional de Carrasco. Os outros dois restantes Bandeirantes, submetidos a severas inspeções regulares, as últimas das quais no 580 tinham sido em 2011 e 2009 devem permanecer em operação ainda por um considerável tempo na FAU, ultrapassando os 40 anos de serviço. (Javier Bonilla)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.