Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Foi lançado o novo navio hidrooceanográfico brasileiro e a sua lancha orgânica DGS


(defensa.com) Acaba de ser lançado ao mar, no estaleiro INACE (Indústria Naval do Ceará), em Fortaleza (Ceará), o Navio Hidroceanográfico Fluvial(NHoFlu)  “Rio Branco”, o qual teve seu projeto de concepção realizado pelo Centro de Projetos de Navios, tendo sido posteriormente detalhado pelo estaleiro INACE, contratado após ter sido selecionado em processo licitatório.

A construção foi iniciada em 06 de dezembro de 2012, com a supervisão da Diretoria de Engenharia Naval e sua entrega à Marinha está prevista para dezembro de 2014. A obtenção do novo meio está inserida no Projeto de Cartografia da Amazônia, realizado em parceria com as três Forças e o Serviço Geológico do Brasil, sendo também submetida a provas de mar no Rio de Janeiro, a sua lancha orgânica.

A identificada como “Rio Branco-01”, teve sua concepção pautada em requisitos técnicos e operacionais estabelecidos pela Diretoria de Engenharia Naval e pelo Centro de Hidrografia da Marinha, contando ainda com o apoio da Base de Hidrografia da Marinha, em Niterói (RJ), no tocante ao desenvolvimento do arranjo final para emprego dos equipamentos científicos.

O estaleiro foi selecionado pelo estaleiro INACE, após o processo de busca e qualificação no mercado. A  embarcação auxiliar destina-se a executar o sensoriamento hidroceanográfico de águas de acesso muito restrito, operando como um braço do NHoFlu “Rio Branco”, aumentando sua capacidade de atuação no Projeto de Cartografia da Amazônia.

Construída em Polietileno de Alta Densidade, a lancha tem um comprimento de 7,5 metros, uma boca de 2,4 m., um deslocamento de até 3 toneladas e uma velocidade máxima de 36 nós, proporcionada por dois motores de 150 HP, dispondo também de um gerador de 2 KVA, e, dentro dos equipamentos científicos,  um ecobatímetro mono feixe Sinrad EA400 SP, e outro ecobatímetro multifeixe Edgetech 272 TD (Javier Bonilla)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.