Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O Exército Paraguaio vai criar a sua própria Aviação, já estudando a possível frota de helicópteros que vai integra-la

O Exército paraguaio iniciou um projeto para a criação da sua Aviação para dar capacidade aero móvel autônoma a este ramo das Forças Armadas do Paraguai. O Exército tinha tido, tempo atrás, aeronaves de asa fixa, que foram usadas para ligação e transporte de personalidades e comandantes, porém todas foram transferidas para a Força Aérea Paraguaia, que centraliza todos os meios aéreos, com exceção da Marinha, na Aviação Naval e a Polícia Nacional.

O Exército procura hoje, portanto, adquirir meios aéreos próprios que forneçam transporte, mobilidade, apoio logístico, apoio próximo de fogo, bem como tarefas de reconhecimento preciso e oportuno. Este projeto abandona o limitado desatualizado conceito "Cavalaria Aérea" para contar com uma unidade estratégica. Inicialmente, olhando para ter a capacidade aero móvel para executar um operativo simultâneo com uma companhia de Infantaria por onda ou por voo. Isso significaria 120 homens com todos os equipamentos, armas e sistemas de armas. Na busca da plataforma ideal surgem os candidatos atualmente estudados: o MI -171 SH, o Eurocopter EC- 725, oNH- 90 e o Sikorsky UH-60 Black Hawk.

 

Este projeto está de acordo com a nova política de defesa do país, dentro da qual o Exército procura manter atualizada uma doutrina eficaz e eficiente operacionalmente, orientada à instrução, capacitação e treinamento. Procura-se conformar organizações para combater, em situações e organizações para combater situações e condições mutáveis e imprevisíveis, e as condições que deverão cumprir as suas armas, equipamentos e materiais. As suas tropas devem ser equilibradas, flexíveis, leves e rápidas para poder ser interoperáveis com outras similares dos países aliados da OTAN e as Nações Unidas, operando com os mais altos padrões de tecnologia ocidental. (Tomás Velazquez, correspondente Edefa no Paraguai).


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.