Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Deputado propôs a criação de uma legião estrangeira no exército russo

(defensa.com) Conforme registrado pela agência estatal de notícias russa Ria Novosti, o parlamentar Judiakov Roman propôs ao Ministério da Defesa e a Organização do Tratado de Segurança Colectiva (CSTO), analisar a possibilidade de criar no interior do Exército russo uma unidade formada por estrangeiros.

De acordo com declarações jornal ao Izvestia de Judiakov, a legião se tornaria um garante da estabilidade na Ásia Central e poderá reagir a um possível ataque do Estado islâmico, bem como ajudar a Novorrusia. O deputado também disse que a força da nova unidade deve receber o mesmo salário que o resto do exército russo e poder obter a cidadania russa, depois de seis anos de serviço. Essa mesma proposta foi apresentada em abril passado pela Federação dos Imigrantes na Rússia.

A Organização do Tratado de Segurança Coletiva é uma organização regional de interação político-militar multinacional criada em 2002 como parte da Comunidade de Estados Independentes (CEI) e que inclui a Armênia, Belarus, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia e Tadjiquistão. Uzbequistão, hoje um ex-membro, suspendeu a sua participação no verão de 2012.

Em junho passado, o Conselho de Ministros da CSTO recomendou orientar a prontidão de combate de suas tropas para surpreender, criando mecanismos de coordenação de controle, reconhecimento, comunicações , defesa aérea, etc., bem como também orientar a prontidão de combate das tropas da Organização ao fator surpresa, informa Ria Nivosti. Os Estados CSTO estados Gabinete também propôs fabricar equipamentos militares produzidos na Ucrânia até a eclosão do conflito, distribuindo a esta atividade entre os seus diferentes membros.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.