Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

O comércio entre Venezuela e Rússia foi multiplicado por quatro, graças ao impulso dado pela venda de armamento

Como foi confirmado pela agência russa Ria Novosti, o conselheiro russo de assuntos internacionais Yuri Ushakov, o comércio entre a Rússia e a Venezuela quadruplicou nos primeiros quatro meses deste ano. "O comércio bilateral, que foi de cerca de 2.000 milhões de dólares no ano passado, teve entre janeiro e abril de 2013, um aumento drástico de 300%, graças principalmente ao fornecimento equipamento militar", assegurou. O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, encontra-se em Moscou com Putin, no âmbito da Cúpula de Países Exportadores de Gás (GECF). Durante a reunião, os dois líderes vão tentar questões estratégicas, incluindo os acordos existentes que permitem a petrolífera estatal russa Rosneft explorar novas jazidas na Venezuela, além das 5 nas quais já participa. Todo indica que a venda de armas russas para a Venezuela será fortemente enquadrada e apoiada por projetos de acordos econômicos que vão além da política de defesa. Desde maio passado, um alto funcionário da Rosoboronexport afirmou que em 2013 iriam ser executados a maioria dos 30 contratos assinados com a Venezuela entre 2005 e 2009. Venezuela e Rússia receberam sistemas antiaéreos Antei-2500 (S-300VM), Pechora-2M, Buk e Igla, tanques T-72M, lançadores múltiplos de foguetes Smerch e Grad, veículos blindados e sistemas de artilharia.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.