Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

América Latina incrementou o seu gasto militar um 2,2% em 2013. Brasil retrocede um 3,9%

A America Latina registrou um aumento de o gasto militar do 2,2% em 2013, totalizando um incremento do 61% entre 2004 e 2013. Nos dados do exercício anterior ,destaca o retrocesso do Brasil, até hoje, liderando os investimentos em Defesa no continente, ao ter diminuído dos gastos militares em 3,9 %, em referencia a 2012.

Assim foi confirmado num documento emitido pelo SIPRI (Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo) o qual analisa o investimento mundial em defesa durante 2013. Este informe destaca especialmente o caso brasileiro , país que a pesar de ter registrado um  crescimento continuado superior ao 7% desde 2003 a 2010 (ano que representou a cifra máxima) a partir desse mesmo ano começou uma tendência negativa, até descer um 3.9 %.

Ao todo, e no que significa o investimento sub regional, o SiPRI confirma uma cifra total , para América do Sul, foi de 67.400   de gastos sub-regional, a instituição sueca confirma que o investimento total na América do Sul foi de 67,400 milhões de euros, impulsionado pelo crescimento de 1,6% em 2013 e 58% desde 2004, embora o aumento diminuiu em relação aos anos anteriores . Na América Central e no Caribe, o gasto total foi de 9.600 milhões e já acumula crescimento de 94% nos últimos nove anos e de 6% em 2013.

Paraguai foi o ator que apresentou o melhor desempenho na América Latina, para alcançar aumentar seus gastos militares em 33% em comparação com 2012. Colombia foi um dos destaques  obtendo um aumento de 13%.

Em relação à América Central e do Caribe, o gasto  parece disparado. Em países como Honduras ou a Nicarágua, respectivamente, o crescimento foi de 22 % e 18%., e, no México, um 5,1%.

O SIPRI também destaca o crescimento em alguns países de Latino America na última década. Assim foi mencionado o caso do Equador, que gastou 2083 milhões de dólares em 2013 e cresceu 175% desde 2004. (J. Martinez)


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.