Actualidad
Spanish Chinese (Traditional) English French German Italian Portuguese Russian

Airbus Defence and Space constrói um "forno espacial" para testar os materiais do futuro na ISS

O Levitador Electromagnético (EML) de Airbus Defence and Space  foi desenvolvido mediante dois contratos simultâneos, pela Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Alemã (DLR).

Trata-se de um forno de processamento térmico sem contêineres para pesquisas de materiais do laboratório europeu Columbus, que vai ajudar a obter uma maior  compreensão acerca de ligas avançadas, materiais semicondutores e as suas propriedades em estado de fusão, em face de otimizar o seu uso industrial além de investigação fundamental.

O EML e o seu primeiro lote de amostras, integram a carga prevista para o seu transporte em junho, à Estação Espacial Internacional (ISS) mediante o cargueiro espacial europeu de reabastecimento ATV-5 (Automated Transfer Vehicle).

Até 2020, como mínimo, esta singular instalação vai processar, numa bateria de testes, diversas amostras de matais e semicondutores a temperaturas de até 2.000 graus Celsius, mediante o principio levitação magnética e aquecimento por indução. Várias equipes de cientistas e pesquisadores industriais levantaram o objetivo de adquirir dados de elevada precisão de propriedades termo físicas relacionadas com a temperatura de fundição de materiais avançados.

A levitação em micro gravidade requer o mínimo de força, de modo que seja evitada a deformação das amostras,  que poderia falsificar os dados medidos mediante métodos ópticos in situ.

Seria quase impossível imaginar a vida moderna sem produtos elaborados a partir de materiais de alta tecnologia. Estes podem ser achados em objetos como as laminas  das pás das turbinas até os motores pouco poluentes dos carros. Entre estes existem os chamados súpermetais, empregados para componentes eletrônicos, ímãs de grande potencia ou dispositivos médicos, tais como as articulações artificiais e próteses.

Como um fino pó metálico se utiliza inclusive como catalisadores em processo químicos. Uma maior compreensão das propriedades de materiais em estado líquido, e dos parâmetros de solidificação destes materiais avançados é essencial tanto para controlar o processo de produção de peças para garantir a alta qualidade produtos dos manufaturados. Para este fim, a nova unidade EML-que deve ser colocada no gabinete  de Gavetas Européias do laboratório Columbus da ISS, irá realizar uma série contínua de experiências. O EML, que em conjunto pesa 360 kg. Está composto por 4 módulos, dos quais o mais importante  é o Modulo de Experimentos (EXM). As amostras, armazenadas em containers especiais de cerâmica e o rênio, estão colocadas na câmara de processamento por um método semelhante ao do barril de um sistema de revolver.

As amostras da ISS, inclusive podem ser devolvidas à Terra depois, para que os pesquisadores possam continuar efetuando as suas provas.


Copyright © Grupo Edefa S.A. Prohibida la reproducción total o parcial de este artículo sin permiso y autorización previa por parte de la empresa editora.